Sábado, 2 de Fevereiro de 2008
Liberta-se o destino em nossas mãos!

Liberta-se o destino em nossas mãos!


O governo actual, os patrões e a maioria dos sindicatos avançam contra nós, trabalhadores explorados e oprimidos. Nos querem a míngua e dóceis para produzir mais riquezas para eles. Já não basta roubar-nos, querem nossa miséria absoluta, querem nosso trabalho a baixo salário, querem a “flexibilização do trabalhador” ou como é conhecido, a reforma sindical que é a forma de explorar e oprimir mais nossos irmão trabalhadores.

Já chega? Não seria a hora de nos libertarmos desses senhores insaciáveis? Chega de governos autoritários, de patrões que só pensam em lucros e como obtê-los da melhor forma, roubando de cada um de nós. Chega de sindicatos cúmplices destes senhores! Já chega! Basta, liberta-se! Tomemos atitudes, não precisamos de líderes e não os seremos como anarquistas. Não precisamos de chefes ou qualquer forma de autoridade que só nos disciplinam para obedecer e os sustentar. Basta de sindicatos e centrais “amarelas”, comprometidas com esta “reforma”, com o governo actual e a elite liberal opressora e exploradora.

Abandonemos estes representantes e façamos nós tudo o que nos diz respeito. Liberta-se! Não somos submissos e apáticos. Produzimos riquezas e por isso vamos socializá-las com todos e não deixá-las concentrar nas mãos de qualquer governo, de partidos de fundiários, dos banqueiros e dos sindicatos e centrais pelegas. Associação de classe oprimida e explorada não rifa apartamento nem carro. Ela batalha por dignidade e abolição da desigualdade social. Luta por justiça e liberdade! Para isso, aja directamente:

-LIBERTA-SE DOS SINDICATOS AMARELOS E SUAS CENTRAIS AMARELAS;
-LIBERTA-SE DO TRABALHO, O QUE SIGNIFICA, EM LATIM TRIPALIUM, INSTRUMENTO DE PUNIÇÃO ROMANO AOS QUE NEGAVAM PRODUZIR (É CLARO, NUNCA RECEBIAM POR ISSO!);
-LIBERTA-SE DE CHEFES, DOS PATRÕES E DO ESTADO; -ASSUMA A SOCIEDADE ONDE MORA, ONDE PRODUZ, ONDE ESTUDA E A GERENCIE EM COLECTIVIDADE;
-NÃO ACEITE LIDERES, SEJAMOS TODOS IGUAIS EM DIREITOS E DEVERES.

Isso é inversão do modelo capitalista globalizado, que centraliza as acções nas mãos de exploradores e opressores (partidos políticos de esquerda e de direita, chefes, patrões, igrejas, Estado, professores, sindicatos etc.). Isso é assumir a responsabilidade de nossa sociedade e não mais deixar terceiros nos controlar. Em colectividade, cada um assume os deveres e direitos sobre a sociedade de facto e não em regras estranhas que não criamos. Quem as criam somos nós, de acordo com nossa necessidade e não por parasitas políticos e interesses patronais que destroem nosso planeta.

Porque afinal, estamos na base social, somos a base de produção de riquezas e não participamos de sua distribuição, ficamos com as migalhas que nos são jogadas pela elite opressora e exploradora.

JÁ CHEGA! QUEREMOS UM MUNDO ONDE CAIBA VÁRIOS MUNDOS, SEM PARASITAS NEM A DESTRUIÇÃO DE NOSSO PLANETA!



Explorados e oprimidos editou às 11:52
link do post | comentar | favorito
|

1 comentário:
De Maria de Fátima Patrício Sacadura a 17 de Agosto de 2008 às 17:08
Gostava de fazer um comentário, mas não é a este artigo é o seguinte:

Sinto-me profundamente injustiçada com as declarações do Dr. Paulo Portas . Toda a gente gosta de criticar, sem saber o que estão a dizer. Pode ser que um dia sejam julgados.

Tenho andado há muito tempo com vontade de fazer voluntariado, mas ainda não arranjei nada dentro do que possa fazer. Já fui a várias paróquias mas ninguém me chamou. Já me inscrevi na cruz vermelha e também não tive resposta, nem sequer me disseram porquê. Acho que vocês deviam saber isto, porque o Dr. Paulo Portas anda a dizer que só se deve "ajudar quem ajuda". Ora como as pessoas querem ajudar e não podem, isso não é justo. Um sobrinho meu também se inscreveu como voluntário e também não o chamaram.

Sinto-me profundamente injustiçada com as declarações do Dr. Paulo Portas de que "as pessoas que recebem rendimentos do estado não fazem um esforço suficiente para poder trabalhar." " Há um Portugal que trabalha no duro e há outro Portugal em idade de trabalhar que vive à conta do estado." " O Portugal que trabalha vê ao lado pessoas em idade de trabalhar receberem beneficios do estado e que fazem pouco esforço para melhorar a sua própria situação" È estranho que uma pessoa que era boa aluna que tirava 18 e 19 valores na faculdade não sirva para trabalhar. Com o país nestas condições, com trabalho precário, pergunto ao Dr. Paulo Portas como uma pessoa pode arranjar trabalho temporário, e depois ficar sem trabalho, não ter ninguém, e depois como come e bebe? Como diz o ditado "mais vale pouco mas certo, do que muito e incerto."
O Dr. Paulo Portas acha que as pessoas têm que aceitar tudo e ele é que está bem. O Dr. Paulo Portas é que devia trabalhar numa lavandaria a passar a ferro, de pé, às vezes até à meia -noite para ganhar 400 euros, como eu estive!!!
Com o meu voto o CDS não conta mais.
Noutra empresa onde estive tinha que estar a ouvir o chefe a tratar mal o meu colega, porque era de cor. ISSO É PROFUNDAMENTE INJUSTO.


Comentar post

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
mais sobre mim
posts recentes

Sem ironias...

Liberta-se o destino em n...

Quem somos nós?

arquivos

Agosto 2008

Fevereiro 2008

Camaradas de luta

Poder Popular

A Voz do Proletário

Explorados e Oprimidos

Vítimas do terrorismo

O Revolucionário

Unidade POVO/MFA

Reforma Agrária

Bandiera Rossa

A Bandeira Vermelha

O Verdadeiro Socialismo

O anti-capitalista
Estou no...



Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO
subscrever feeds
tags

todas as tags